A ciência do ouvir

Apesar da evidência esmagadora de que mudanças na alimentação, mesmo que relativamente pequenas, podem melhorar significativamente a saúde, os profissionais da área da saúde ainda não discutem a nutrição com seus pacientes, tema discutido no artigo “Nutrition Counseling in Clinical Practice – How Clinicians Can Do Better” de 2017 de uma importante revista ciêntifica, JAMA.
Nos Estados Unidos, onde são altamente prevalentes condições de saúde relacionadas com a nutrição, como doenças cardiovasculares (DCV), diabetes, obesidade, hipertensão e muitos tipos de câncer, apenas 12% das visitas ao consultório incluem aconselhamento sobre alimentação, mesmo entre os pacientes de alto risco para essas doenças. É provável que muitos pacientes recebam informações nutricionais de outras fontes e geralmente não confiáveis, como livros populares, blogs e outras mídias.

Portanto, algumas estratégias que já se mostraram eficientes na redução de bebidas açucaradas consumidas por indivíduos nos Estados Unidos nos últimos 10 anos podem ser utilizadas para nossa prática clínica como:

1Conversar com o paciente, entender um pouco mais sobre ele;

2Utilizar técnicas como a entrevista motivacional, que documentou a eficácia em inúmeras configurações de mudança de comportamento, é particularmente útil para envolver pacientes que ainda não estão comprometidos ou hesitam em considerar mudanças comportamentais.

3Concentrar-se em pequenos passos. Por exemplo, estimulando o aumento de fruta por mais de 1 porção ao dia tem estimado potencial para reduzir o risco de mortalidade cardiovascular em 8%, o equivalente a 60 000 mortes cada vez mais nos Estados Unidos e 1,6 milhão de mortes em todo o mundo.

4. Não faça tudo de uma vez. Empoderar e apoiar os pacientes é um processo contínuo, não um evento curativo de 1 vez.

A mudança de comportamento nutricional e de saúde deve se tornar uma competência básica para praticamente todos os médicos e outros profissionais de saúde que trabalham com pacientes que têm ou estão em risco de doenças crônicas relacionadas à nutrição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s